Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
Notícia
Homenagens ao Dia Internacional da Mulher na Bahiana reforçam a autonomia da mulher
As atividades foram pensadas com o objetivo de trabalhar conceitos de equidade entre os gêneros.
As homenagens ao Dia Internacional da Mulher na Bahiana foram marcadas por oficinas, dança de salão, aula de defesa pessoal, prática meditativa chi-kung e um bate-papo especial com a assessora pedagógica Lígia Vilas Boas. O tema desse ano foi "Mulher em movimento... ou não", que versou sobre a diversidade que abrange o “ser mulher”. A ação aconteceu nos dias 5 e 6 de março, nos campi Brotas e Cabula. O professor Rodrigo Aristides faz parte do núcleo de atividades físicas, esporte e lazer da Bahiana e explica que as atividades foram pensadas com o objetivo de trabalhar conceitos de equidade entre os gêneros, a partir da mudança de paradigma da sociedade que, historicamente, limitou a posição da mulher.

Seguindo essa perspectiva, a professora Jocélia Freire propôs uma atividade de dança de salão, na qual foram trabalhados os conceitos de condutor e conduzido. Quanto à atividade, a professora destaca: “independentemente de serem homens ou mulheres, os papéis podem ser invertidos, uma vez que é o desenvolvimento da habilidade que irá definir a função que uma pessoa desempenhará”.
 
    

Rebecca Albuquerque, instrutora de Jiu-jitsu, ressalta que a mulher, muitas vezes, não se dá conta de que é forte e possui poder de reação. “Por isso, a aula de defesa pessoal é uma forma de exemplificar esse poder que todas temos, apesar de, culturalmente, sermos associadas ao sexo frágil”. A instrutora entende que evidenciar essa capacidade por meio de atividades entre mulheres é muito importante para que se possa construir um ambiente acolhedor, que reforce a autonomia da mulher no que se refere ao controle do seu corpo, da sua sexualidade e da sua liberdade.

“Adorei a atividade. As aulas foram bastante lúdicas e se basearam no empoderamento feminino”, descreve Jocasta Franco (Gerência Estratégica de Pessoas e Aprendizagem Organizacional da Bahiana – GEPAP). Já Marcela Apolinário (Núcleo de Tecnologia e Informação – NTI) relata que ficou bastante empolgada com a experiência. “Estou há uma semana na empresa, e o fato de a Bahiana suscitar a conscientização nesse dia, trazendo atividades lúdicas, é muito relevante, pois sabemos que, nos dias atuais, a mulher ainda enfrenta muitas barreiras na luta por reconhecimento e espaço”.
 

Confira a galeria de fotos.