Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
Notícia
Pesquisadora, ex-aluna do curso de Biomedicina e professora adjunta da Bahiana, Dra. Jaqueline Góes, lidera grupo que sequenciou genoma do coronavírus
O genoma do coronavírus foi sequenciado em apenas 48 horas. A média mundial de tempo é de 15 dias.
A pós-doutoranda Jaqueline Góes de Jesus, pesquisadora, ex-aluna do curso de Biomedicina da Bahiana e professora adjunta de Bioquímica na instituição, liderou o grupo que sequenciou o genoma do primeiro caso de coronavírus no Brasil. A cientista se graduou e logo ganhou prêmios importantes, como o de melhor trabalho apresentado no XIII Encontro de Pós-Graduação nas Áreas de Medicina I, II e III da CAPES. O evento nacional foi promovido pela Bahiana, em 2019.
 

O genoma do coronavírus foi sequenciado em apenas 48 horas, por isso, o estudo foi reconhecido mundialmente pela rapidez. A média mundial de tempo é de 15 dias. Jaqueline Góes, que é doutora em Patologia Humana e Experimental, coordenou o grupo, juntamente com Éster Cerdeira Sabino, professora associada do Departamento de Moléstias Infecciosas, da Faculdade de Medicina da USP, e diretora do Instituto de Medicina Tropical da USP de 2015 a 2019. As pesquisadoras iniciaram o trabalho de sequenciamento do coronavírus na quarta-feira de cinzas, assim que o primeiro caso foi confirmado no Brasil.

 
Crédito da foto: acervo pessoal de Jaqueline Góes.

A pesquisadora Jaqueline Góes participa do desenvolvimento de pesquisas sobre o mapeamento do zika vírus no Brasil e realizou estágio de doutoramento sanduíche na Universidade de Birmingham, na Inglaterra, desenvolvendo e aprimorando protocolos de sequenciamento de genomas completos pela tecnologia de nanoporos dos vírus zika e HIV, além de protocolos para sequenciamento direto do RNA. Atualmente, a biomédica licenciada pela Bahiana desenvolve pesquisas como bolsista FAPESP, em nível de pós-doutorado, no Instituto de Medicina Tropical de São Paulo – Universidade de São Paulo (IMT-USP).