Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
Notícia
REAII realiza reunião com acadêmicos para apresentar os programas de intercâmbio 2020/2021
Programas têm beneficiado acadêmicos da graduação e pós-graduação.
O Núcleo de Relacionamento Institucional e Internacionalização (REAII) realiza, no dia 04 de março uma reunião no Campus Cabula, às 12h30, na sala 108 pavilhão III e no Campus Brotas às 18h, na sala 107, quando apresentará a indicação das Universidades parceiras dos programas de intercâmbio, prazos e esclarecimento de dúvidas sobre os editais para 2020/2021.

Conheça algumas experiências
Vivenciar novas culturas, conquistar maior autonomia, desenvolver competências e aprimorar um novo idioma. Estes são apenas alguns dos benefícios de realizar um intercâmbio além, é claro, de aprimorar conhecimentos na área de estudos. E é por meio dessa experiência, uma iniciativa do Núcleo de Relacionamento Institucional e Internacionalização (REAII), que alguns estudantes de graduação e pós-graduação da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública e de outras instituições de ensino superior parceiras vêm construindo seus perfis profissionais. "A importância dos intercâmbios não é apenas a troca de conhecimento acadêmico, mas, sobretudo, a oportunidade do intercâmbio cultural, porque isso leva aquele futuro profissional a desenvolver novas perspectivas de vida e novas competências, a se ver desafiado e, com isso, desenvolver as habilidades necessárias para vencer esse desafio", declara a gestora do REAII, prof.ª Antonieta Araújo.

Para alguns estudantes, o desenvolvimento das competências já começa no preparo para a viagem, como aconteceu com a acadêmica de Psicologia Quézia Costa Dias, que conseguiu, com muito esforço, uma bolsa pelo programa Emerging Leaders in the Americas Program (ELAP) para estudar no Canadá. "Quando descobri que poderia concorrer à bolsa do ELAP, me preparei da seguinte forma, que posso expor, em três palavras-chave: persistência, resiliência e dedicação. Assim, comecei a separar os documentos necessários, praticar mais o meu inglês, escrever e ler mais sobre as áreas que eu queria estudar, me organizar financeiramente e ver os critérios e necessidades da faculdade na qual eu iria fazer o intercâmbio", dá a dica.
 

Ana Cristina Nuñez Gonzalez, estudante de Mestrado em Saúde Pública da Universidade de Guadalajara - Centro Universitario do Norte (México) – entidade parceira da Bahiana, conta que o acolhimento da Bahiana fez a diferença no enfrentamento de algumas barreiras na adaptação ao Brasil. "A Bahiana me deu um acompanhamento muito personalizado em tudo o que eu realizei por lá. Trabalhei com pessoas muito profissionais, como as professoras Mônica Daltro (Mestrado de Psicologia), Antonieta Araújo (REAII) e Taísa Teixeira (professora de Português). Esse apoio, além de ser um suporte acadêmico, foi uma parte importante da minha saúde emocional no Brasil, porque nelas encontrei amigas que me ajudaram em todos os aspectos da minha estadia em Salvador e no Brasil em geral: o que comer, o que saber etc. A Bahiana me permitiu gerar conhecimento de alto nível disciplinar na área de pesquisa, tendo uma equipe tão profissional em seu corpo docente".

Ganhos profissionais
O estudante de Biomedicina Lucas Hymer, atualmente em intercâmbio na Concordia University (Canadá), destaca a importância de realizar um programa de intercâmbio para a sua área profissional. "Eu vi no intercâmbio uma oportunidade de dar o primeiro passo para ser destaque como biomédico. Desde que entrei na Bahiana e tive contato com professores que moraram fora, eu vi a importância que tem um intercâmbio no aprendizado do aluno, como futuro profissional e como pessoa". Ele diz que sempre sonhou em morar no Canadá e que quando viu no edital da Bahiana a possibilidade de realizar o intercâmbio na Concordia, pesquisou muito sobre a instituição: "Vi que é uma das maiores do país, de grande respeito e prestígio. Eu vi na Concordia uma grande oportunidade de ter uma experiência incrível com profissionais incríveis, e assim está sendo".

Os ganhos na carreira como enfermeira também despertaram o interesse de Rafaela dos Santos Barros, estudante de Enfermagem da Bahiana. "Eu sempre soube da importância da experiência de um estudo fora do país. Quando entrei na Bahiana e tive contatos com professores que viveram essa experiência, eu tive a certeza do quão importante era um momento como esse para a vida acadêmica, profissional e pessoal. Eu vi como uma oportunidade de me destacar na enfermagem e ter um currículo com experiência diferente dos demais". Assim como Lucas, ela está realizando o seu intercâmbio na Concordia University.

Mesmo com pouco tempo de intercâmbio, a acadêmica desponta em amadurecimento profissional e já vê horizontes para a sua residência. "Eu quero fazer residência em saúde mental e aqui eu estou estudando Comportamento social e individual e Processos básicos da Psicologia, além do Francês. Matérias que me colocam à frente de um conhecimento que não é tão abordado durante a graduação e que fará uma grande diferença no meu processo de seleção", planeja Rafaela.

Quer fazer intercâmbio? Procure o REAII
E como realizar essa experiência com o apoio da Bahiana? Segundo Antonieta Araújo, o REAII tem uma função estruturante no processo de intercâmbio. Ao ser atendido no REAII, com o auxílio da equipe, o estudante estabelece os principais motivos de realizar o intercâmbio, quais áreas de estudo deseja se aprofundar etc. "Na maioria das vezes, a busca é mais pela troca cultural e pelos ganhos essa experiência irá fornecer para a sua vida profissional. Depois buscamos juntos qual seria o melhor país dentro da competência linguística desse aluno. A partir daí, já fazemos o contato com instituições parceiras e vemos os trâmites que envolvem o processo do intercâmbio", explica Antonieta, salientando que o REAII mantém esse apoio durante todo o tempo em que o estudante estiver realizando a viagem.

O Núcleo de Relações Institucionais e Internacionalização é responsável por todas as parcerias entre a Bahiana e instituições de ensino e pesquisa em outros países, o que possibilita não somente a realização de intercâmbios acadêmicos, como também a construção de uma rede de conhecimento por meio de pesquisas conjuntas.

Conheça o REAII, ele fica localizado na Coordenadoria da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, Av. Dom João VI, 274, Brotas.

Conheça outras ações do REAII (www.bahiana.edu.br/noticias/detalhes/32520/reaii-promove-acoes-academicas-de-internacionalizacao/).