Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
Notícia
Curso de Fisioterapia da Bahiana inicia parceria com o Balé do TCA

Intercâmbio entre ensino e expressão artística norteia programa de extensão.

Uma troca entre arte e educação. Essa é a proposta do programa de Extensão de Fisioterapia na Saúde com o corpo de bailarinos do Teatro Castro Alves. A iniciativa, que teve início em 2016, é do curso de Fisioterapia da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública.

A ideia era aproveitar um grande número de profissionais e alunos da graduação com formação em Dança, especialmente no Balé. O programa é coordenado pelos professores da Bahiana, João Amaro e Sandra Mendez.

O encontro foi muito rico, relata Prof. João Amaro. Segundo ele, a receptividade e disposição dos bailarinos são contagiantes. Já é possível perceber entre os participantes, uma expectativa de melhoria na saúde e qualidade de vida com o acompanhamento fisioterapêutico.  "Os bailarinos têm um corpo muito treinado, mas também sofrido e lesionado pelos ensaios e demandas de trabalho”, relata.

     

Com essa parceria, foi estabelecido um trabalho em etapas com o corpo de bailarinos. Primeiro, aconteceram encontros, a fim de saber a demanda do grupo e o que cada um esperava desse contato com o curso de Fisioterapia. Só então foi criado o programa de extensão. 

Todos os bailarinos e profissionais do TCA passaram por uma avaliação fisioterapêutica. "Os alunos ficaram muito impactados com as histórias de lesões e dores crônicas dos bailarinos, portanto, o trabalho que vem sendo desenvolvido é muito rico e extremamente relevante”, pontua a professora Sandra Mendez.

Para Igor Alonso, aluno da extensão, a experiência é desafiadora. "Já estou com grande expectativa para o retorno da extensão na próxima etapa, com a intervenção”.