Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
Notícia
Bahiana realiza piloto do projeto "A Escola na Escola"
A atividade aconteceu em parceria com o Colégio Anglo-Brasileiro.
Seguindo um movimento de se aproximar mais da comunidade de Salvador, a Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública recebeu estudantes do ensino médio do Colégio Anglo-Brasileiro, no dia 25 de outubro, na Unidade Acadêmica Cabula. A visita foi uma ação piloto do projeto "A Escola na Escola" que pretende estabelecer parcerias colaborativas com instituições públicas e privadas de ensino médio que tenham interesse em utilizar os recursos da Bahiana para aprofundar conhecimentos, colocando em prática assuntos já ensinados em sala de aula.

"Nossa ideia é estreitar laços com a comunidade estabelecendo uma relação com os estudantes, não somente os que têm interesse na formação em saúde, mas todos eles colocando a Bahiana como um local de desenvolvimento sociocultural", declara a idealizadora do projeto e coordenadora de Desenvolvimento de Pessoas, Prof.ª Luiza Ribeiro. Ela enfatiza que a Bahiana tem hoje um quadro com mais de 20 pedagogos, o que demonstra a preocupação da instituição em incentivar as várias formas de apreender o conhecimento.

"Com essa iniciativa, a Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública coloca-se como um espaço de relacionamento entre seus professores, seus estudantes e os professores e alunos de escolas do ensino médio. Outro pronto importante desse projeto é proporcionar ao educador do ensino médio um momento especial, a possibilidade de oferecer aos seus alunos uma aula mais dinâmica, mais rica e diferenciada", complementa Luiza Ribeiro.

Durante toda a visita, os 25 estudantes do 3º ano foram acompanhados pelo coordenador do Departamento de Ciências Naturais e professor de Biologia, Alessandro Carvalho, e dos professores Pablo Cabalero (Biologia), Paulo Jorge (Física), Roberto Bahiense (Física) e Roque Araújo (Química) do Colégio Anglo-Brasileiro.  Também estiveram presentes a professora Luiza Ribeiro, a gestora e a analista de Relações Institucionais, Fabiana Perin e Júlia Macedo, e a  e as professoras do curso de Biomedicina Suzana Araújo Vasconcelos que coordenou as atividades no laboratório de Morfofuncional, onde foi abordado o funcionamento do sistema nervoso central, e Jaqueline Goes de Jesus que ficou à frente das atividades no laboratório de Ciências Químicas e Físicas, além de acadêmicos monitores da Bahiana.

Com a professora Jaqueline, os visitantes participaram de uma aula sobre os efeitos da osmolaridade sobre a integridade das hemácias. "Através da realização dessa atividade, os estudantes puderam ter contato, na prática, com conteúdos teóricos abordados nos principais exames do país, como a prova do ENEM, por exemplo. Essa vivência é de grande importância, pois consolida a aprendizagem", explica a professora do curso de Biomedicina da Bahiana Jaqueline Goes de Jesus.


Projeto Piloto

Todo o trabalho para a realização do piloto do projeto “A Escola na Escola” teve início em fevereiro de 2016, quando a coordenadora de Desenvolvimento de Pessoas da Bahiana visitou o Colégio Anglo-Brasileiro para iniciar o planejamento da atividade." Agora em setembro, o projeto tomou corpo e aí fizemos contato com os professores, monitores e coordenadores dos laboratórios da Bahiana que seriam utilizados nas aulas. Nesse contato, fizemos toda a programação com a divisão das turmas e organização dos horários. A ideia era que os alunos do Anglo pudessem ter "aulas de verdade", usando os espaços oferecidos pela Bahiana e orientados pelos seus professores", explica o coordenador do Departamento de Ciências Naturais e professor de Biologia do Anglo-Brasileiro, Alessandro Carvalho.

Ele explica que a seleção dos conteúdos teve como base os assuntos que são trabalhados no ensino médio que são cobrados no ENEM e no vestibular da Bahiana. "Nesse ponto, eu devo destacar o ótimo trabalho desenvolvido pelos professores e monitores que nos ajudaram. Eles conseguiram integrar bem os assuntos abordados com o que meus alunos tinham visto no colégio".

Entre os objetivos da atividade, Alessandro destaca o aprofundamento dos conhecimentos que foram vistos em sala de aula, a rica experiência de ter uma aula em uma faculdade, a integração entre a escola e a faculdade, "estimulando os alunos a buscarem o conhecimento e não se acomodarem e que os meninos pudessem fazer uma avaliação de como estavam preparados para iniciar os seus exames seletivos".

Para a aluna Maria Eduarda Bicalho, a visita foi a melhor das várias atividades em campo que ela já participou no colégio. “Eu me senti realmente parte do que estava acontecendo, senti que estava usando o conhecimento que eu já tinha e que a gente estava criando conhecimento também. Aprendemos bastante!”.

Alessandro conta que a resposta dos estudantes ao projeto foi extremamente positiva "O projeto foi fantástico! O pessoal da Bahiana foi muito atencioso e dedicado e nossos alunos brilharam mostrando muito conhecimento, raciocínio lógico e capacidade de fazer relações entre os diversos temas que foram discutidos. Todos os alunos, mesmo aqueles que não estão fazendo vestibular para área de saúde, voltaram muito empolgados com as aulas que tiveram".