Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
Notícia
Bahiana celebra o "Agosto das Artes"

Projeto incentiva a arte e a cultura no ambiente acadêmico.

“A arte é a própria vida acontecendo. Para o profissional de saúde, compartilhar arte é desenvolver outros sentidos, outras maneiras de ver o mundo que não sejam só a questão da doença e da saúde”.  A reflexão é da reitora da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, Dra. Maria Luisa Carvalho Soliani, que esteve presente na 5ª edição do Agosto das Artes, na Unidade Acadêmica Brotas. O evento é promovido anualmente e foi realizado, nos dias 23 e 25 de agosto, na Unidade Acadêmica Brotas e, no dia 30, na Unidade Acadêmica Cabula.

O “Agosto das Artes” é uma iniciativa do Núcleo de Atenção Psicopedagógica (NAPP) que reúne docentes, discentes e parceiros da Bahiana com o intuito de fomentar a arte dentro do ambiente acadêmico por meio de oficinas, música e outras exposições artísticas. No dia 25, na Unidade Acadêmica Brotas, a programação teve diversas manifestações artísticas dos alunos e uma apresentação do Coral Canta Bahiana.

“O NAPP segue com a ideia de promover a arte e a cultura no ambiente acadêmico. Este ano, contamos com a participação efetiva dos estudantes na organização do evento, mostrando que conseguimos atingir o nosso propósito desde que pensamos no Agosto das Artes, que é justamente o envolvimento, a participação e a iniciativa do discente nesse espaço”, explica Angélica Mendes, coordenadora do NAPP.
 

     


Para Khatarina Correia, aluna do 9° semestre do curso de Medicina, participar do evento revelou um dom que ela não conhecia, a fotografia. E, por estar de férias, em um intercâmbio, teve a oportunidade de conhecer um pouco da cultura do Sudeste Asiático. A aluna visitou a Indonésia e pôde perceber a realidade cultural difícil de uma população muito pobre, que se utiliza da religião para tirar o sustento de vida.

“Vi toda aquela pobreza, aquele sofrimento e retratei isso em forma de arte nas minhas fotos, justamente para mostrar o lado escondido daquela população. Usei a maior gama de cores possíveis nas fotos, tiradas do meu celular, e pude perceber que, ao fotografar as mulheres, eu via flores por meio delas”, pontua.

Segundo a Prof.ª Luiza Ribeiro, coordenadora de Desenvolvimento de Pessoas da Bahiana, com ações como essa, que o NAPP desenvolve há 16 anos, a instituição cria um diferencial para o ambiente acadêmico.
 

     


“O NAAP possibilita essa junção da aprendizagem técnica, do conteúdo com a experiência e o subjetivo. O Agosto das Artes, junto com a Mostra Científica, as Ligas e outras ações proliferadas nos cursos mostram que estamos crescendo e conseguindo fazer disso um cotidiano na Bahiana e não mais um evento especial”, pontua.

Para a analista de planejamento da Bahiana, Maristela Silva, a arte é um estímulo para tudo na vida das pessoas. “A Bahiana tem essa iniciativa enriquecedora que permite a interação do colaborador, docentes e discentes pela arte. É um evento grandioso que valoriza muito o ser humano”, conclui.

A aluna do 5° semestre do curso de Medicina Debora Castro enfatiza a importância da iniciativa da Bahiana em trazer para o ambiente acadêmico eventos que possibilitem ao aluno mostrar seus talentos. “Divulgar nossas habilidades artísticas e culturais, extra faculdade é gratificante”, declara.


Unidade Acadêmica Cabula
 

     


Dramaticidade e muita música marcaram o encerramento do Agosto das Artes, no último dia 30, na Unidade Acadêmica Cabula da Bahiana.

Além de exposição de fotografias e artesanatos feitos por estudantes e parceiros da Escola, os bailarinos do Balé Teatro Castro Alves (BTCA) apresentaram uma composição de dança. O cantor e compositor Marcio Mello também esteve presente, cantando e encantando a todos. “O olho artístico é o que determina tudo na vida, é o que nos permite ver a vida de outra forma. Quando trazemos essa visão para uma faculdade, um lugar que vai graduar as pessoas, temos que ter essa interação”.

Confira as fotos.