Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
Notícia
72ª Semana Brasileira de Enfermagem

Bahiana parabeniza os profissionais de Enfermagem.

CLIQUE AQUI para ver nossa homenagem.
 

Profissionais sempre atentos com os pacientes, as enfermeiras e enfermeiros comemoram hoje o Dia Internacional do Enfermeiro, data que também dá início, em todo o país, à 72ª Semana Brasileira de Enfermagem. Com o tema Cuidado de Enfermagem, Ética e Inovação, serão realizadas, por todas as regionais da Associação Brasileira de Enfermagem (ABEN), programações especiais e, em Salvador, não poderia ser diferente.

No próximo dia 16 de maio, a partir das 16h, os profissionais da área se reunirão na Praça 2 de Julho (Campo Grande) para uma manifestação pública em defesa da valorização e visibilidade do trabalho em Enfermagem. Além disso, serão apontadas prioridades como a aprovação do Projeto de Lei 2295/00, que regulamenta a jornada de trabalho em 30 horas e também do Projeto de Lei 4924/09, que define o piso salarial. Outros pontos como a defesa de uma formação de qualidade e o fortalecimento do Sistema Único de Saúde também serão levantados.

Já no dia 19 de maio, será aberta à visitação, a partir das 16h, uma Exposição de Pôsteres. Às 18h será realizada uma mesa-redonda com o tema "É possível a ética no trabalho no mundo contemporâneo?",  com a participação do Prof. Romério Aquino, da UFBA e Orlaneide Santos da Silva, enfermeiro e auxiliar de enfermagem.

Todas as atividades estão sendo realizadas pela ABEN-BA.
 

Ampliando a temática: Cuidado de Enfermagem, Ética e Inovação
O direcionamento da ABEN para o tema tem, como preocupação, a visibilidade do trabalho em Enfermagem, a sua valorização social e econômica e a busca pela qualidade da formação dos profissionais.

Ao levantar o tema, a ABEN também propõe a reflexão sobre a dimensão ética e moral do cuidado de Enfermagem; a ética sob o ponto de vista das inovações tecnológicas; a ética nos currículos de formação e as inovações tecnológicas e repercussões no pessoal de Enfermagem.
 

Curiosidades
O Dia Internacional do Enfermeiro foi instituído em 12 de maio, em homenagem a Florence Nightingale, um marco da Enfermagem no mundo, que nasceu nesse dia, em 1820.
 
Essa enfermeira britânica, de ascendência italiana, destacou-se durante a Guerra da Criméia (1854) ao transformar o modo de funcionamento do hospital militar do exército inglês na Turquia e ao introduzir mudanças na prestação de cuidados de saúde.
 
Florence Nightingale melhorou as condições sanitárias e de higiene, a qualidade de vida dos soldados e, em apenas dois anos, com uma equipe de enfermeiras, conseguiu reduzir significativamente a taxa de mortalidade do hospital, provando a importância da profissão.
 
Durante os combates da Guerra da Criméia, os soldados fizeram de Florence o seu anjo da guarda, pois, de lanterna na mão, percorria as enfermarias dos batalhões e acampamentos, atendendo os doentes.
 
Ao retornar em 1856, acometida pelo tifo, Florence recebe um prêmio em dinheiro do governo inglês, como prova de reconhecimento ao seu trabalho.
 
Com esse dinheiro, fundou, em 1859, em Londres, a primeira Escola de Enfermagem, no Hospital Saint Thomas, que passou a servir de modelo para as demais escolas que vieram depois.
 

No Brasil
No Brasil, o Dia Mundial do Enfermeiro foi instituído pelo Presidente Getúlio Vargas, por meio do Decreto-Lei nº 2.956, em 1938. Assim como Florence Nightingale, Anna Nery (1814-1880) foi a primeira brasileira a dedicar-se a este trabalho ao alistar-se como voluntária em combates militares.

A Semana Brasileira de Enfermagem (SBEn) foi instituída pela Escola de Enfermagem Anna Nery, em 1940, tendo como idealizadora a sua então diretora Prof.ª Laís Netto dos Reys. Por sua vez, a SBEn foi oficializada em 1960, pelo presidente Juscelino Kubitschek.