Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
Notícia
Dia Mundial de Combate ao Câncer

Novidades na luta contra a doença.

CLIQUE AQUI para ver o cartaz.
 

Com intuito de difundir boas práticas e bons hábitos, alertar e prevenir o câncer, hoje celebra-se o Dia Mundial de Combate ao Câncer. Atualmente, no Brasil, esse mal é a terceira causa de morte e estima-se que, a cada ano, oito milhões de pessoas sejam diagnosticadas no país.

Apesar dos altos índices, a realidade do paciente com câncer tem melhorado, à medida que hábitos preventivos e diagnósticos precoces são difundidos - fruto de uma mudança de paradigma. O que tem contado ponto é a conscientização.

Campanhas como autoexame da mama e a realização de exames de rotina têm contribuído para a detecção da enfermidade na sua fase inicial, o que pode ampliar em até 90% a possibilidade de cura. Além da prevenção, outras armas têm surgido, a exemplo das novas tecnologias.

Um desses exemplos é o estudo que vem sendo feito com nanoestruturas - partículas com um bilionésimo de metro - capazes de bombardear, com precisão, as células cancerosas, sem danificar o tecido à sua volta. Elas também são capazes de diagnosticar a formação de tumores muito antes de eles terem a chance de transformar- se em uma ameaça. Lembram do filme Tron? É por aí.

E como isso funciona? Segundo Wanderley de Souza, professor titular do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, da UFRJ, e diretor de Programas do Inmetro, na área da saúde, a nanotecnologia pode ser utilizada de duas formas. "Primeiro, no desenvolvimento de equipamentos médicos utilizando nanodispositivos que controlam o movimento de campos magnéticos em supercondutores. Segundo, no preparo de nanopartículas. Neste último caso, podemos ter partículas magnéticas que podem ser associadas às células e às moléculas que poderão ter seu destino traçado por Ressonância Nuclear Magnética quando injetadas em animais", explica. Ele lembra que também é possível utilizar a nanotecnologia no tratamento de outras doenças, já que drogas podem ser associadas às nanopartículas. E essas nanopartículas, por sua vez, podem ser direcionadas de forma mais específica para um determinado local do organismo.

(Fonte: Saúde em Movimento - www.saudeemmovimento.com.br)

Quer saber mais?
Leia Aqui: (http://saude.hsw.uol.com.br/ouro-nanotecnologia1.htm)