Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
Notícia
Videoconferências dão amplitude nacional à 22ª edição do Ciência com Acarajé
Encontro reuniu estudantes e professores de diferentes instituições.
"A Parasitologia: Destino Previsto" – esse foi o tema da 22ª edição do Ciência com Acarajé, que aconteceu no dia 26 de setembro de 2019, no Campus Cabula, e reuniu professores e estudantes do curso de Biomedicina e de outras graduações, além de acadêmicos de outras instituições.

Organizado por estudantes do Programa de Educação Tutorial do curso de Biomedicina, o Ciência com Acarajé tem como objetivo levar ao público acadêmico, professores, funcionários, estudantes secundaristas e comunidade local, mais informações sobre a situação da ciência na Bahia e o que existe de mais atual em pesquisa no Brasil e no mundo, proporcionando palestras com pesquisadores e estudiosos sobre diversos temas científicos de grande relevância na saúde humana, ambiental e em outras áreas do conhecimento.

Participaram dessa edição, por videoconferência, os professores David Pereira Neves, Thelma de Filippis (FASEH/MG), Welton Yudi Oda (UFAM/AM) e Artur Dias Lima (BAHIANA e UNEB/BA); este último, presencialmente e coordenando os trabalhos. Todos os palestrantes assinam a coautora da 4ª edição do livro “Parasitologia Básica”.
 
     

A prof.ª Thelma iniciou a sua apresentação abordando a temática “Ensino da parasitologia”, com destaque para experiências em metodologias ativas versus ensino tradicional. O prof. David Pereira Neves, com toda a sua experiência no ensino em parasitologia, explanou a parasitologia sob o âmbito social e filosófico. Abordou, dentre outros temas, a importância da cidadania e da união entre as pessoas e os profissionais, para que os avanços científicos e mecanismos de controle de doenças parasitárias aconteçam de forma mais efetiva. Os dois professores transmitiram suas falas diretamente de Belo Horizonte, Minas Gerais.

Diretamente de Manaus, o prof. Welton discorreu sobre a “História da parasitologia”, abordando os saberes, desde a antiguidade até a atualidade, citando importantes contribuições de iminentes parasitologistas brasileiros. O prof. Artur apresentou a sua conferência dividida em duas partes: na primeira, exibiu a “Parasitologia em números”, contando sobre o número de casos e mortalidade por doenças parasitárias, no Brasil e nas Américas, além de populações sob risco eminente de aquisição de doenças, tais como malária, doença de Chagas, leishmanioses e helmintíases; na outra parte, ponderou sobre os “avanços e curiosidades da parasitologia”, nos campos da biotecnologia, ensino, pesquisas, diagnóstico, vacinas, artes e contemporaneidade. Por fim, o público presente participou ativamente da discussão, numa grande roda de conversa, o que deixou claro como a parasitologia continua sendo uma ciência viva, contemporânea e desafiadora.
 
     

"O Ciência com Acarajé vem crescendo a cada edição, e estamos sempre tentando inovar. Como o professor Artur participou desse livro sobre parasitologia, vimos a possibilidade de realizar essa palestra combinando Bahia, Amazonas e Minas Gerais. Além dessa palestra conjunta, hoje inovamos com o processo de seleção de novos petianos. Dessa vez, incluímos os candidatos que estão no processo de seleção, para que participassem da organização do evento, vivenciando um pouco do dia a dia de um petiano", explicou o professor e tutor do PET de Biomedicina, Sidney Santana.

Para Marina Habib, estudante do 5º semestre do curso de Biomedicina, e, há um ano, integrante do PET, organizar o evento requer muito esforço, mas proporciona um bom aprendizado: "Nós vemos qual tema está em evidência no momento. A partir daí, estabelecemos contato com pesquisadores para que possam apresentar palestras da melhor forma possível".
 

Confira a galeria de fotos.