Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
Notícia
Programa de Pós-Graduação da Bahiana é apresentado em congresso nos Estados Unidos
Para participar do Planetary Health, o projeto concorreu com cerca de 150 iniciativas ao redor do mundo.
O Programa de Pós-Graduação de Medicina e Saúde Humana da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública conquistou destaque internacional, por meio do trabalho “Avaliação de um Projeto de Intervenção na merenda escolar sobre a saúde de crianças e adolescentes no sertão da Bahia”, no Planetary Health 2019, realizado em setembro, na Universidade de Stanford (Califórnia), nos Estados Unidos. A pesquisa compõe o programa “Escola Sustentável”, desenvolvido em parceria com o Ministério Público do Estado da Bahia e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e foi a selecionada, entre cerca de 150 iniciativas ao redor do mundo, para participar do congresso.

Os mestrandos Renata Lago (médica pediatra), Alexvon Gomes (biomédico e professor da EBMSP) e Paulo Victor Pinheiro (nutricionista), orientados pela professora Ana Marice Ladeia, são os responsáveis pela pesquisa do Programa de Pós-Graduação de Medicina e Saúde Humana, que visa transformar, de forma progressiva e sustentável, a alimentação escolar dos alunos que estudam nos municípios de Serrinha, Barrocas, Teofilândia e Biritinga. O trabalho tem o objetivo de substituir os alimentos de origem animal presentes na merenda escolar, por alimentos de origem vegetal, tendo como base o consumo de produtos da agricultura familiar local.

Durante o evento, o projeto foi elogiado pelo seu caráter inovador, de grande impacto social e de sustentabilidade para a saúde planetária, conforme destaca o reitor da Universidade Doane, em Nebraska (EUA), Jacque Carter. “Fiquei bastante impressionado com a pesquisa, sobretudo, porque haverá uma boa mensuração dos impactos dessa iniciativa, não só em relação às crianças, que terão acesso à alimentação saudável, mas, nos aspectos ambiental e econômico”, avalia o reitor.

“O Planetary Health é realizado pela Universidade de Harvard, em parceria com a Universidade de Stanford, e reúne vários programas que promovem saúde humana e planetária”, descreve a representante da pesquisa no congresso, Doutora Letícia Baird, promotora de Serrinha e patrocinadora do projeto.
Alexvon Gomes explica que a pesquisa consiste em avaliar o impacto antropométrico, clínico e laboratorial de uma intervenção na merenda escolar de estudantes na faixa etária de 5 a 19 anos, de 4 municípios do sertão da Bahia. “Um dos objetivos dessa intervenção é tornar a alimentação desses jovens em idade escolar rica em frutas, verduras, grãos integrais e leguminosas, e, ao mesmo tempo, reduzir o consumo de alimentos de origem animal”, complementa o professor da Bahiana.
 

Clique no vídeo acima ou confira em nosso canal do Youtube.