Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
Notícia
Quinta edição da Feira de Saúde Cuidar Faz Bem acontece na sede do NEOJIBA
Iniciativa social teve exames gratuitos para a comunidade local.
Uma manhã dedicada à promoção da saúde, qualidade de vida e cultura. Assim foi a V Feira de Saúde Cuidar Faz Bem realizada pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, no dia 31 de agosto, na sede do NEOJIBA – Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia, no bairro da Liberdade. A feira, voltada para o atendimento à população local, contou com diversos estande sobre HTLV, oftalmologia, tuberculose, epilepsia, doenças raras, hipertensão e diabetes.
 
A professora do curso de Enfermagem Rosicleide Machado, que organizou a feira juntamente com as professoras Meire Gomes e Ana Cruz, explicou como ocorreu o nascimento do projeto: “Essa feira de saúde surgiu por meio do programa de extensão Cuidar Faz Bem, que é do curso de Enfermagem e tem o objetivo de realizar um trabalho interprofissional. Cada ano, buscamos um bairro de Salvador para levar educação em saúde e, nesta quinta edição, temos alunos de todos os cursos da Bahiana e também professores que estão colaborando nos estandes e fazendo um trabalho interdisciplinar”.
 
     

Uma tradição da Feira Cuidar Faz Bem é o Palco das Artes que, este ano, teve a apresentação do NEOJIBA. Os talentosos jovens encantaram o público com performances musicais maravilhosas cheias de história.
 
Olgair Marques, coordenadora de desenvolvimento social do NEOJIBA, compartilhou sua gratidão em receber o evento na sede do grupo: “A Bahiana é nossa parceira desde 2014, e sempre realizamos atividades de cunho social com a instituição. É uma experiência que agrega valor para a nossa comunidade e auxilia nossos jovens a estarem mais informados acerca da saúde”.
 
Os estandes foram estruturados com base em uma pesquisa realizada pela Bahiana, que identificou quais as doenças mais comuns que afetam a região da Liberdade. No espaço de saúde da mulher, alunos de graduação da Bahiana realizaram atividades educativas sobre o uso de anticoncepcionais, prevenção contra Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), câncer de mama e de colo de útero. A professora Cristiane Magali Freitas, em conjunto  com a Associação HTLVida, montou um espaço sobre HTLV, onde foram realizados jogos educativos sobre as formas de transmissão do vírus, quais os sintomas, tratamentos e prevenção da doença.
 
     

Trabalhos realizados pela Bahiana Saúde e pelo Atendimento do Ambulatório Docente-Assistencial da Bahiana (ADAB) também forma demonstrados durante o evento. Alunos da Bahiana montaram um painel com a temática “Mitos e verdades sobre a epilepsia”, com o qual ensinaram, com uma simulação, quais condutas as pessoas precisam ter quando presenciarem uma crise de epilepsia.
 
Diversas organizações foram parceiras da Bahiana na realização desta edição da feira como a Prefeitura de Salvador, o Distrito Sanitário da Liberdade, a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social do Governo do Estado e o Hospital Humberto Castro Lima (HHCL). Marília Neri, residente de oftalmologia do HHCL, contou sobre o trabalho que o hospital realizou durante a manhã: “Estamos fazendo um teste de acuidade visual na população. É comum o aparecimento de catarata em pessoas na faixa dos 30 anos de idade e é importante que as pessoas estejam informadas sobre a importância do cuidado com a saúde dos olhos desde cedo, para evitar complicações futuras”.
 
Rafael Lelis, estudante do oitavo semestre de Medicina da Bahiana e um dos organizadores da feira, expôs como participar do evento agrega a sua formação. “Fui responsável pela infraestrutura e colaborar com a idealização dessa feira é muito produtivo para a minha vida profissional, pois tenho a oportunidade de trabalhar com colegas de variados cursos de saúde e aprender como a atuação em equipe é importante”.
 
A população participou ativamente da feira. Jorge Cerqueira, morador da Liberdade, compartilhou a sua experiência no evento após visitar os stands: “Fico muito feliz com esse projeto, porque, muitas vezes, vamos ao Sistema Único de Saúde (SUS) e não conseguimos atendimento, então essa feira aqui nos ajuda bastante. Fiz exame de acuidade visual, mediram minha pressão, peso e altura. Sinto-me bem com tudo isso”.
 

Confira a galeria de fotos.